Ascensão do Senhor

Fonte: Reginaldo Velôso
Foto: devocaoefeblog.com.br

Hoje, nosso Senhor Jesus Cristo subiu ao céu: suba também com ele o nosso coração. Ouçamos as palavras do Apóstolo: “Se ressuscitastes com Cristo, esforçai- vos por alcançar as coisas do alto, onde está Cristo, sentado à direita de Deus; aspirai às coisas celestes e não às terrestres.” (Cl 3,1-2). E assim como ele subiu sem se afastar de nós, também nós subimos com ele, embora não se tenha ainda realizado em nosso corpo o que nos está prometido.

Cristo já foi elevado ao mais alto dos céus; contudo, continua sofrendo na terra através das tribulações que nós experimentamos como seus membros. Deu testemunho desta verdade quando se fez ouvir lá do céu: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” (At 9,4). E ainda: “Eu estava com fome e me destes de comer” (Mt 25,35). Por que razão nós também não trabalhamos aqui na terra de tal modo que, pela fé, esperança e caridade que nos unem a nosso Salvador, já descansemos com ele no céu? Cristo está no céu, mas também está conosco; nós, embora não possamos realizar isso pela divindade, como ele, ao menos podemos realizar pelo amor que temos para com ele.>> Santo Agostinho (LH II, p.828-829)

Sábias palavras de Santo Agostinho, que nos inspiram uma vida cristã com a cabeça no céu, mas, os pés na terra.
Na verdade, essas palavras de um santo bispo de 16 séculos atrás, nos instigam a vivermos, hoje, plenamente a nossa “cidadania” celeste, já aqui, nesta terra de tristezas e tribulações. Precisamos dar conta do que pedimos todo dia a Papai do Céu: “Venha a nós o vosso Reino. Seja feita a vossa vontade, assim
na terra como no céu”! Importante e urgente é fazer a nossa parte e demonstrar por nossas atitudes e ações que o “céu” pode começar aqui e agora. Com os corações ligados no Cristo Jesus, que está sentado à direita do Pai, mas está sempre conosco, até o fim dos tempos, por respeito à nossa dignidade e por solidariedade para com todos os nossos irmãos e irmãs, sobretudo, os oprimidos e excluídos, façamos tudo quanto estiver a nosso alcance para que a dignidade e os direitos de todos e todas sejam respeitados, haja justiça, paz e felicidade para todos e todas. E o céu já começará nesta terra, pois o Reino de Deus já estará “vindo” e a sua “vontade” se realizando entre nós.

Por que ficais aqui, parados, olhando para o céu?…; Essa pergunta, que “dois homens vestidos de branco” fizeram aos apóstolos, Jesus nos faz a cada um, a cada uma, de nós, neste momento de profunda comunhão com Ele… “Até que Ele venha”, há muito o que se fazer. Aqui e agora, neste ano em curso, muita coisa, na vida deste país nos desafia… São muitos os “sinais dos tempos” a nos interpelarem:

– o desmonte de todas as políticas públicas no campo da Educação, da Saúde, da Habitação, da Cultura, dos Direitos humanos, dos Povos Originários, dos Quilombolas;
– o desemprego crescente;
– as consequências da famigerada “Reforma trabalhista”…
– A ameaça da “Reforma da Previdência”;
– A avalanche das privatizações das maiores riquezas do país em benefício do capital estrangeiro;
– A criminalização dos Movimentos Sociais;
– A prisão Da maior liderança popular do país, o Companheiro LUÍS INÁCIO LULA DA SILVA;
– As Eleições de outubro!
Nossa Fé Cristã tem tudo a ver com essa realidade complexa e desafiante. Seria uma vergonha, o alheamento, a
alienação das Igrejas, a indiferença e a omissão dos Cristãos e Cristãs.
Como cantava um canto do início da Reforma Litúrgica: A missa terminou… começou
nossa missão!”

#compartilhe