Fonte: acidigital.com
Foto: Papa Francisco. Marina Testino / ACI Prensa

O Papa Francisco convocou uma reunião dos presidentes de todas as conferências episcopais do mundo para discutir a respeito da prevenção de abusos de menores e outras pessoas vulneráveis ​​dentro da Igreja. A reunião será realizada no Vaticano do dia 21 ao 24 de fevereiro de 2019.

Segundo informou a vice-diretora da Sala de Imprensa da Santa Sé, Paloma Garcia Ovejero, os jornalistas presentes em um encontro para explicar os temas discutidos durante a última reunião do Conselho de Cardeais que assessora o Papa na reforma da Cúria conhecidos como C9, o Santo Padre os convocou depois de ouvir o Conselho de Cardeais.

Além disso, a vice-diretor da Sala de Imprensa, leu um comunicado do C9, o qual assinala que durante esta reunião, “o Conselho refletiu bastante junto com o Santo Padre sobre o tema do abuso, repetindo o comunicado, divulgado pela Sala de Imprensa da Santa Sé em 10 de setembro”.

Nesse texto, os cardeais expressaram sua plena solidariedade ao Papa Francisco ante às acusações publicadas no último dia 25 de agosto pelo ex-núncio nos Estados Unidos, publicou uma carta de 11 páginas assegurando que vários sacerdotes, bispos, cardeais e inclusive o Papa Francisco sabiam dos abusos do ex-cardeal Theodore McCarrick e agiram com negligência ou o encobriram.

O Conselho de Cardeais começou a sua 26ª reunião na segunda-feira e terminará hoje. Os cardeais George Pell, Francisco Javier Errázuriz e Laurent Monsengwo Pasinya não participaram desta reunião.

O Pontífice participou das reuniões, exceto na segunda-feira de manhã, pois recebeu a visita do Cardeal Beniamino Stella; e na terça-feira de manhã devido à visita ad Limina da Conferência Episcopal da Venezuela, assim como na manhã de hoje, devido à Audiência Geral.

Os cardeais dedicaram uma parte importante do trabalho para realizar alguns ajustes finais no esboço da nova Constituição Apostólica da Cúria Romana, cujo título provisório é “Praedicate evangelium”. O Conselho entregou ao Papa Francisco o texto provisório que, entretanto, ainda deve ser submetido a uma revisão de estilo e uma releitura canônica.

Conforme divulgaram anteriormente, os cardeais pediram ao papa uma reflexão sobre o trabalho, a estrutura e composição do próprio C9, considerando a idade avançada de algumas pessoas que o integram.

Do mesmo modo, os cardeais expressaram novamente a sua plena solidariedade ao Papa Francisco por tudo o que aconteceu durante as últimas semanas, depois da publicação da carta de Dom Viganò.

#compartilhe