Está disponível o documento preparatório para a assembleia especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônia, programado para outubro de 2019. O tema deste Sínodo será: “Amazônia, novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral”.

O Sínodo dos Bispos pode ser definido, em termos gerais, como uma assembleia consultiva de representantes dos episcopados católicos de todo o mundo, a que se juntam peritos e outros convidados, com a tarefa ajudar o Papa no governo da Igreja.

A assembleia de bispos de 2019 foi anunciada pelo Papa em 15 de outubro de 2017 e vai refletir sobre o tema ‘Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral’.

Em seu documento preparatório traz o pedido por diálogo com a pluralidade das comunidades locais para responder às “realidades concretas” destas comunidades, e propõe para o debate uma presença católica com “rosto amazônico”, com “presença estável”, com “conhecimento da língua autóctone” das culturas dos vários povos.

Com sobriedade, o texto traz a “memória histórica” da presença da Igreja na região, e ressalta os resquícios, ainda hoje, do projeto colonizador que criou manifestações de inferiorização e demonização das culturas indígenas, e para tal questão, aponta a necessidade gritante de comprometimento com as causas dos povos indígenas e amazônicos, através da valorização das tradições e das experiências espirituais das comunidades locais, sublinhando que, anunciar o Evangelho de Jesus na Amazônia tem, necessariamente, uma “dimensão social”.

O texto fala num “Grito da Amazônia” que pede a presença de Deus, “especialmente quando os povos amazônicos, ao defenderem as suas terras, se confrontam com a criminalização de seu protesto, tanto por parte das autoridades como pela opinião pública”.

Por fim o documento afirma: o processo de evangelização da Igreja na Amazônia não pode ser separado da promoção do cuidado de seus povos, mas também com os outros seres, animais e plantas, e com toda a criação.

Para acessar o documento clique aqui.

#compartilhe